Arquivo da categoria: Memórias

Ontem e Hoje:@Avecchi e @Alexandrejus

Tinhamos uma turma boa no Rio, todos amigos de RPG que se encontravam depois do trabalho no centro da cidade, entre eles estava  o Alexrande Cabral que foi morar em Brasília  e eu fui morar em Porto Alegre. Esse ano, nos reencontramos em Gramado Durante o natal.

A primeira foto de 1995, foi durante uma bienal do Rio, onde eu estava lançando o meu RPG e o Alexandre era um dos palestrantes numa palestra sobre RPG  por causa da coluna que tinha no Globo

Nessa foto estão: Rafael Esbenhart, Artur Vecchi, Alexandre Cabral, Isabela, Flavio Andrade, Luiz Eduardo Rícon, e Eloyr Pacheco.

E agora no reencontro em Gramado, 15 ano depois.

Dino Con RPG

Não sei como essa história vai terminar, mas agora a Dino Con,o encontro dos dinossauros do RPG já tem até filme promocional no You Tube. Criação do Lizandro.

Monstros na RPG Rio de 95

Seguindo a nostalgia provocada pela Nicole, o Lúcio postou uma foto nossa em plena RPG Rio de 1995. Detalhe pros óculos que eu usava na época, mais nerd impossível. Acho que poderia sair e fazer par com o Moss do IT Crowd.

Eu, Luciana Werneck, Luis Flavio Schilter, Gabriela Werneck, Lucio Pimentel e Bruno Cruz.

Dinossauros do RPG – em 1995

Depois que achei as fotos no twitter da Nicole, o Daniel Braga escaneou outra foto histórica da galera do RPG do Rio de Jaeiro em 1995, indo pro brazinho após um RPG Rio.


BBTeen de RPG

Quando eu ainda fazia parte da cena do RPG carioca, houve um evento de RPG patrocinado pelo Banco do Brasil, o encontro BBTEEN de RPG. A organização pediu indicações de quem eram os bons mestres e assim fez uma seleção com mestres “pagos” para jogar no evento.

O evento foi bem legal, foi dentro do museu Histórico Nacional do Rio de Janeiro, com mesas de RPG cercadas por canhões de época, Salas com pinturas de parede inteira retratando a guerra do Paraguai, etc… Um desbunde para o RPG.

Eu fui um dos que foram convidados a participar como mestre de RPG do evento, e além de fazer uma atividade bacana, ainda ganhei um dinheiro, lanche e camiseta.

Eu gostaria que o patrocínio tivesse durado mais e tivessemos tido outras edições do evento, pois o mesmo foi muito bacana e até hoje lembro como um dos melhores eventos de RPG do qual participei. Isso numa época onde evento de RPG era de RPG, com centenas de mesas de jogo, cada qual com um mestre e seus jogadores.  Nada como hoje que o evento nerd é cosplay, artes marciais, anime, cards, videogame, bandas, etc…

Porque estou falando nisso tudo, é porque  fuçando as fotos da Nicole Mezassalma no twitter, encontrei uma foto do grupo de mestres contratados pelo Banco do Brasil e lá etava eu no meio, junto com uma pá de amigos da época. Bateu a Nostalgia e a saudade de pessoas que eu não vejo a mais de 15 anos.!!!! Para quem não me conhece, estou bem ao lado da Nicole, a frente do Bruno MacCord (o cara alto de chápeu).

Geek reunion from the Past -Live de Época Vitoriana

Uns 15 anos atrás quando o Crisdias e o AlexMaron ainda tinham uma loja de quadrinhos na Ilha do Governador, eles  conseguiram uma parceria com a Cultura Inglesa para a realização de um LARP, Live Action Role Playing, que seria o equivalente a uma peça de teatro de improviso, onde todos são atores e espectadores ao mesmo tempo.

Como o evento era na Cultura Inglesa, o Live foi o últim o baile da rainha Vitória e com isso estávamos todos a caráter. A Nicole recentemente postou  uma foto do evento, e bateu a maior nostalgia e saudade, principalmente dos amigos que agora só consigo  conversar pelos twitters e MSNs devido a distância e vida profissional. Eu estive envolvido na organização, junto com o Lucio Pimentel, Bruno Cruz, a Nicole Mezassalma e logicamente o Alexandre Maron e o Cristiano Dias. O evento juntou uma galera bacana da cena do RPG carioca da época.

Segue a foto da galera. Vou evitar citar o nome da galera para não envergonhar aqueles que querem manter sua vida de RPG nas masmorras da memória. Afinal, muitos desses agora tem filhos e não podem dar o mau exemplo. 8)

Memórias do RPG – Parte I

Eu tenho 36 anos, quando eu tinha 14 anos, ou seja, 22 anos atrás, eu comprei e li numa sentada: o Hobbit e O Senhor dos Aneis. Adorei os livros e fiquei com pena quando acabou. Afinal não eram muitos os livros de fantasia que um moleque de 14 anos conseguia comprar  nas livrarias em 1987.

Um mês e pouco depois, viajei com meus pais para uma casa de praia, e lá encontrei um amigo que por sua vez tinha levado um amigo. Esse outro rapaz tinha esse livro vermelho ai de cima, o livro básico do D&D. Como tinhamos  o final de semana inteiro, acabamos jogando uma aventurinha que vinha com o jogo. A aventura em si foi terrivel, mas aquilo foi uma explosão na minha cabeça. Existia um jogo no qual eu poderia participar das historias dos livros que eu gostava. Onde eu poderia ser elfo, anão, hobbit, mago, guerreiro, ladrão ou clerigo e minhas ações iriam influenciar a história. Havia tambem uns dados muito legais, com 4, 6,8,10, 12 e 20 faces.

Depois disso, comecei a procurar nas livrarias e nada, mas falei do jogo proi meu vizinho e numa viagem da mãe dele, ela trouxe os módulos do D&D e os 3 livros do AD&D (1ª Edição). Xeroquei os livros do D&D e comecei então a árdua tarefa de entender como era aquele estranh o jogo. Ainda lembro quando cheguei pra esse meu amigo da casa de praia e disse que tinha cosneguido uma cópia dos livros e ele se virou pra mim e disse “Eu tambem”

Falei com um amigo do curso de ingles que tambem estava lendo o Senhor dos Aneis, convenci meu vizinho, e asssim, todos nós moleques de 14/15 anos começamos nossos primeiros jogos de D&D e AD&D.

Descobri uma livraria no centro do Rio onde conseguia importar os livros, demorava 3 meses, mas os livros chegavam. Convenci outros amigos da escola a jogar tambem, e com isso começou a história com o RPG que já dura 22 anos.

Nesse meio tempo editei fanzines, ajudei a organizar eventos de RPG, escrevi livros de RPG e editei revistas sobre  o assunto e nunca parei de jogar, mesmo que atualmente só jogue via Foruns, pois é o que o tempo permite.

O D&D e o AD&D, depois de alguns anos, enjoaram, mas ai vieram o Call of Cthulhu, Paranoia, Ars Magica, Mulheres Machonas, Vampiro, e outros tantos jogos que fica até dificil listar. Conheci pessoas que são meus amigos até hoje e com o RPG continuo fazendo novas amizades, mesmo que muitas delas só conheça virtualmente e por meio do MSN.

Se forem me classificar, vão dizer que eu sou Old School, um dinossauro do RPG, a geração Xerox. Me vejo daqui uns anos jogando com os meus filhos e seus amigos. Será que assim conseguirei voltar a fazer jogos de mesa???  Serás que eles vão gostar de jogar com um velho babão, ou vão preferir passar  o seu tempo em jogos como World of Warcraft, Nintendo Wii, SecondLife, …

E você, como começou no RPG?